PELAS ARTES, PELA CULTURA, POR NÓS...

Uma montra para as artes, o ponto de encontro de quem as aprecia.

Entrada  /  
| Mui ne |

Vietnam | Mui ne e as suas pessoas bonitas

Mais uma longa viagem até conseguirmos chegar a Mui ne.

Outra fronteira para atravessar, outra experiência confusa que passámos… No Cambódia, pedem-nos os passaportes assim que entramos no autocarro e só no balcão da imigração no Vietnam nos foi devolvido. Burocracias que não são explicadas, seguida de uma gestão desorganizada mas que de alguma forma resulta.

Saímos do autocarro e já havia escurecido. Não tínhamos reservado nenhum local para dormir, por isso seguimos de malas às costas pela avenida principal. Primeiro Hostel, sem sucesso…completamente cheio. Não resistindo ao charme de uma bela e simpática senhora que debruçada na sua janela nos convidou para ver a sua casa, ficámos mesmo por ali, numa simples  Guest House com cheiro a família.

Mui ne é um local óptimo para relaxar e recuperar entre cidades, onde temos tudo o que precisamos  numa pequena Avenida decorada com lojas, restaurantes locais e, claro, os enormes resorts, que com as suas praias privadas, impedem o acesso de outros turistas, tendo estes que caminhar cerca de 30 minutos até encontrar uma entrada disponível para que possam usufruir da mesma.

O nascer do sol nas Dunas de Areia Branca é lindo. A forma como a luz que é reflectida no céu se vai transformando é mágica, sinto-me sortuda e abençoada por poder experienciar o que os meus olhos vêem. Existem ainda as dunas de areia vermelha, bonitas, mas que acabam por perder alguma da sua magia quando ao chegarmos somos abordados por uma equipa infantil de aluguer de pranchas improvisadas para podermos “deslizar” nas dunas que, de tantos turistas, só se deslizar-mos em cima deles.

Visitámos a Vila dos Pescadores, onde a imagem forte do trabalho é lindíssima de registar, mas o cheiro da lota e a sujidade em que o trabalho acontece não é nada fácil de ver. Arrisco-me a dizer que o único local onde não vi moscas pousadas foi nas próprias pessoas, porque nos alimentos ou nos pratos onde comem, são centenas delas a relaxarem…

No último local que visitamos, a que eles dão o nome de “Fairy Stream”,  caminhamos descalços sobre um pequeno leito de água avermelhada. Um caminho em que somos rodeados de montanhas e rochas, onde as dunas de areia branca e vermelhas se misturam. Tivemos a sorte de não caminharmos com turistas, o que tornou este percurso naturalmente musical. O som da água, calmo e maravilhoso de absorver.

Levamos na memória um amigo especial que gere o seu negócio em Mui ne, Friendly. Lá com certeza serão recebidos com um sorriso carregado de bom humor e uma saborosa salada de frutas regada com maracujá.

#Lilipelosudesteasiatico

 

 

 

 

Bibliografia

Tags: , ,

Autor: Liliana Garcia

É com muita ansiedade embrulhada em medos, que partilho convosco esta minha pequena-grande aventura. Após muito tempo a trabalhar física e intelectualmente a um ritmo alucinante, decidi dedicar o “espaço do tempo” apenas ao meu ritmo e às minhas vontades, Partindo para uma viagem de 55 dias pelo Sudeste Asiático. Tailândia, Malásia, Indonésia, Camboja, Vietname e Laos são os países escolhidos para usufruir do que a vida terá para mim. Só sei onde começo e acabo esta minha viagem, todo o percurso até la será ao saber do vento, das pessoas, das ilhas… Sempre tive um fascínio enorme pelo Sudeste Asiático, em que no meu imaginário vivia cheio de cores e sabores... Dizem que irei ver o mais bonito por do sol. Quero criar contacto com as crianças e adultos locais…perceber se a arte, seja ela em que expressão for, chega àquelas vidas. Proporcionar sorrisos que refletem sorrisos. Um até já… Lili

Deixe o seu comentÁrio

Tem de estar logged in para por um comentÁrio.
Liliana Garcia

Ultimos artigos de Liliana Garcia

O webV no

PUB

logo_VandaMelo-v2

Estúdio Vanda Melo

Movimento em Consciência

logo_PCeCia-v2

PC&Cia

Assistência Técnica Informática

logo_Grafica99

GRÁFICA 99

Impressão Digital

Color Spot

ColorSpot

Consumíveis de Impressão e Escritório